Em nova entrevista à revista Rolling Stone, o baixista e compositor Bob Daisley (Ozzy Osbourne, Rainbow, Uriah Heep) falou sobre a regravação das linhas de bateria e baixo dos dois primeiros trabalhos de estúdio de Ozzy, Blizzard Of Ozz (1980) e Diary Of A Madman (1981).

É importante lembrar que em 2002 o trabalho original de Daisley e do baterista Lee Kerslake (Uriah Heep) nos citados álbuns foi substituído por nova versão de Robert Trujillo (baixo –  Metallica, Ozzy Osbourne, Suicidal Tendencies) e Mike Bordin (bateria – Faith No More, Ozzy Osbourne, Korn), a mando da empresária e esposa de Ozzy, Sharon Osbourne.

Perguntado sobre como se sentia sobre tal situação, Bob disse: “Para ser honesto, eu achei patético. Alguém me mandou uma cópia dos discos, e eu ri. Pensei que fosse alguma brincadeira. Não achei aquilo correto. Na época em que gravamos, demos o nosso melhor, além disso, nós fizemos vários ‘takes’ e escolhemos o nosso melhor, ou seja, a gravação aconteceu com a gente no estúdio, e nada muda isso”.

Daisley ainda completou afirmando que os fãs adiaram a decisão de Sharon Osbourne. “Eles os adiaram por terem feito isso. Bem, eu só estou comentando o que os fãs disseram”.

A entrevista completa (em inglês) pode ser lida neste link.

De acordo com a Recording Industry Association Of America (RIAA), Blizzard Of Ozz foi certificado em 5x platina, que corresponde a cinco milhões de cópias vendidas. Já Diary Of A Madman ganhou o status de 3x platina por ter vendido três milhões de cópias.