Bill Ward revelou em entrevista ao Metro do Reino Unido que está “em contato” com membros do Black Sabbath, quase cinco anos depois de completarem sua turnê final sem o baterista.

“Falei com Ozzy [Osbourne] duas noites atrás”, disse ele. “Muitas coisas se cruzaram entre nós e há novos limites que eu tive que construir, mas eu não penso mal sobre eles. Tenho trabalhado com Tony [Iommi] desde 1964, quando tinha 16 anos. Eles são meus irmãos e eu os amo.”

Quanto à possibilidade de se reunir com Sabbath novamente em um futuro próximo, Ward disse: “No que me diz respeito, as portas nunca estão fechadas com o Sabbath. Estou escrevendo como um demônio, estou vivendo a vida.”

“Minha maior controvérsia foi ‘vamos fazer outro álbum'”, acrescentou o baterista. “Nada necessariamente ao vivo, porque estou olhando para o que posso fazer de forma realista. Do jeito que toco bateria, fica mais difícil conforme envelheço. Não falei com os caras sobre isso, mas conversei com algumas pessoas da gestão sobre a possibilidade de fazer uma gravação. O que eu posso fazer com segurança, mesmo com Covid por perto. Posso fazer em meu estúdio em Los Angeles. Tenho a mente muito aberta para fazer algo assim.”

Bill participaria da reunião do Sabbath quando ela foi anunciada pela primeira vez, há 10 anos, mas desistiu logo depois. O baterista mais tarde alegou que não participou das gravações e das turnês por causa de termos contratuais injustos, embora os membros da banda tenham sugerido em outras entrevistas que ele não estava fisicamente à altura da tarefa.